domingo, 8 de novembro de 2015

Eu posso voar as vezes!

As vezes consigo voar.

Sim, eu voo na altura dos fios um pouco acima as vezes mais alto, de braços abertos, leve. Como se meu corpo estivesse em paz ou meu coração não sei... é um sentimento de liberdade de conquista, merecimento e desapego. Antes eu caía, agora não me lembro, mas não tenho mais medo e isso me deixa sem ansiedade, contando assim parece chato. Fato mesmo é a dor da realidade  do músculo fadigado pelo trabalho árduo desta passagem carnal.
Eu ainda não sei nada... de nada. Não sei se procuro, não sei se perdi o que?  o tudo.
Pensando me encontro entre os hieroglifos da linha de raciocínio criptografada do meu super ego, indignada com essa repressão disfarçada de liberdade que pode mandar um míssil para qualquer endereço eletrônico importunante.
Felizmente não tenho Q.I. suficiente para chegar a tal ponto, mesmo assim reservo cuidados. 
Acredito veemente que meia dúzia de palavras escritas de maneira inadequada possam ser rastreadas e vigiadas a velocidade da luz, e um botão vermelho acende em algum lugar no vale do silício...
Pois bem, eu ia comentar outra coisa: Qual ser humano em algum momento da vida, antes ou depois de um filme de Hollywood não teve vontade de voltar a algum momento em seu passado?
E se faz perguntas... o que eu devo fazer? E faz exigências a sua vertigem, quero voltar mas com minhas memórias!!! Claro!!! 
Eu já voltei no tempo algumas vezes... e lhes digo você comete os mesmos erros...
Sabe por quê? Se conseguiu voltar uma vez, poderá voltar outra e outras mais. No final tanto faz. Se dá conta que a linha do tempo não existe, o tempo não existe se você não sabe de onde veio não sabe pra onde vai, daí continua a viver, dia após dia dentro da caixinha de suas necessidades fisiológicas mais básicas. 
Sabe o que me alegra as vezes, é a vibe...as vezes é boa, o sol da tarde dando preguiça e conseguir adormecer sem se preocupar, sem querer algo mais nesse momento.

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Plim plim!

     É a marca! Já esta em nossa pineal no olho da pirâmide, na ponta do iceberg; com toda minha sanidade inquieta que não é pouca muito embora ingenua e ignorante o suficiente para conspirar vagamente sobre essa rede.
     O que eu vejo? sensual sexy sexo, trama traição teledramaturgia,confusão carnal caos, é o que eu vejo... a informação desse jeito é uma bala perdida. Faz o mesmo estrago.
     É uma cascata perturbadora de valores, é o walmart informativo o que estraga o seu dia, é uma prostituta cruel que se vende por dinheiro e maldade proporcionando companhia, dor e prazer sem NENHUM sentimento por você, por sua família. 
    O que isto tem a ver com rhoypnol? ...Tudo.
    É uma droga. Anestesia seu cérebro, canaliza sua dor para a saciedade  e vai te deixar mal.
    Minha grande indignação é saber que uma mídia tão poderosa, tão abrangente não tenha pessoas capazes de transformar seu conteúdo maquiavélico em algo  bom e verdadeiro, informativo construtivo. A ganância de manter um império nos dias de hoje é tão mais importante do que quaisquer vidas que pudessem ser salvas por uma tentativa.
     

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Ah, lembrei!!!

     Bom pessoal, eu adoro esse blog, sempre que eu lembro dele tenho vontade de escrever... demoro mais para lembrar a senha da conta do que escrevendo um post.
     E então caros... novidades? sim, sim, sempre tem; já estou em um estagio bem avançado de transmutação terrena por abdução própria inconsequentemente inconsciente conivente.
     Por clichê venho por meio desta deslumbrar-me com minha própria ignorância saliente ao calejar minhas falanges nada singelas sobre estas tão desordenadas letras e no cerebelo só aquele uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii batendo na mente, batendo fooorte.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Flunitrazepam os efeitos colaterais da amnésia.

Bem, tragédias a parte, hoje em dia é de fácil acesso a informação sobre qualquer dúvida do medicamento receitado.
Logo após a compra do medicamento as pessoas se reportam ao oráculo, para saber a DL 50 do produto, isso apenas para a certificação de quanto podem ultrapassá-la. Sabe-se que isto varia de um indivíduo para outro, e pouco serve para uma base hipotética.
 A dose mínima, de 1mg, pode apenas adormecer, deixar em um estado letárgico que diminui os sentimentos de ansiedade, hiperatividade e tristeza devido a sua função hipnótica.
 O risco é grande... e pode acontecer sim.. Tomar um medicamento consciente que vai te deixar inconsciente, é um efeito cascata, toma um... esquece que tomou, toma outro... e vai, e vai...   
O estado emocional de uma pessoa pode induzi-la ao uma sobre dose muito perigosa, com efeitos psicomotores alterados, que podem causar a morte, simplesmente ao pendurar um roupa no varal do 5º andar do apartamento.                             

rohypnol efeitos colaterais 

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Rohypnol: A anestesia da vida.

     Minha cabeça pensante não para, nem de noite nem de dia, os pensamentos se confundem se cruzam e se perdem em um devaneio infinito, em ondas beta  ou  delta isso ainda não descobri, um vivo morto.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

é isso ai pessoal lá vai pedrada!